pregnant-dove1

Estrias e como prevenir!

A realidade é que não existe muito que você possa fazer para evitar as estrias. O Ganho de peso na gravidez é comum e esperado, porém com ele cerca de 90% das mulheres ganham também, as temidas estrias.

Não há nenhuma prova que os cremes que prometem proteger a grávida das indesejadas marcas funcionem. 
A maioria deles ajuda com a coceira provocada pela ruptura da pele e na manutenção da hidratação da pele, mas dificilmente serão ativos contra o aparecimento das estrias.
Pesquisas recentes apuraram que o fator genético é relevante nestes casos, por isso se sua mãe ou irmã adquiriram estrias durante a gravidez é possível que você seja uma forte candidata a ter as marquinhas indesejadas também.
Elas costumam aparecer a partir da metade do segundo trimestre e normalmente se concentram, na barriga, seios, coxas e às vezes nos braços.
Existem formas de diminuir os riscos? Existem claro, mas nenhuma delas é uma garantia definitiva.
  1. Controle do peso: Ganhe peso moderadamente durante a gravidez. Quando a pele é obrigada a esticar muito rápido devido ao ganho de peso excessivo e rapidamente ela se rompe, gerando as estrias. Controlar e ir ganhando peso gradualmente é importante para prevenir as estrias e ótimo para a saúde da mãe e do bebê
  2. Hidratação: Beba muita água, sempre, esta é a melhor forma de se hidratar.
  3. Cremes e loções: Use um bom creme hidratante. Pode abusar deles, pois  trarão conforto e alívio à pele que fica naturalmente mais seca.
  4. Use roupas confortáveis: Nada de aperto e prefira sempre o algodão, que deixa a pele respirar.
  5. Faça exercícios: Ajuda a controlar o peso e a melhorar a circulação.
  6. Use sutiãs de tamanho correto: Não negligencie os seus seios. Escolhas sutiãs com sustentação e de tecidos confortáveis.

E se a após a gravidez a aparência das estrias incomodar muito, converse com seu dermatologista e informe-se sobre os tratamentos disponíveis no mercado. Alguns podem ser eficazes se iniciados logo.

Leia Mais

24-031

O inchaço durante a gravidez

O inchaço durante a gravidez é uma das maiores reclamações e incômodos das gestantes.
Há variadas causas para essa retenção de líquido, que os médicos chamam de Edema. Isso é devido ao sangue extra que circula pelo corpo da gestante. O útero pressiona as veias pélvicas, o que desacelera a circulação e faz com que o sangue se acumule. Já algumas mulheres, possuem retenção natural de líquido, que se acentua com a gestação.
Algumas providências podem ser tomadas para aliviar as sensações desagradáveis e melhorar o aspecto.
 
1 – Cuide da sua alimentação: Não exagere no sal, controle os alimentos com muito sódio, principalmente os embutidos como lingüiça, salame, salsicha e fast food.
 
2 – Faça exercícios: Converse com seu médico sobre os que tipos de exercícios que você pode fazer, pois eles ajudam a melhorar o inchaço. Prefira atividades feitas na água, como hidroginástica.
 
3 – Use meias elásticas: Fale com seu médico antes de sair comprando qualquer meia. Ele vai orientar quanto a compressão ideal além de explicar a forma certa de utilização.
 
4 – Pernas para cima: Coloque suas pernas para cima por pelo menos 15 minutos, 3 vezes ao dia. Sentada ou deitada o importante é que os pés fiquem levemente acima da linha do quadril.
 
5 – Beba muita água: Quanto mais água você bebe, menos o corpo retém.
 
6 – Drenagem linfática: A massagem é uma super aliada da grávida, mas deve ser feita por um especialista e os movimentos devem se concentrar nos braços, pernas, costas e glúteos. Também é importante que as sessões sejam feitas somente após o terceiro mês de gestação.
Porém, fique atenta, inchaços graves e repentinos podem ser sinal de algo mais sério, por isso converse com seu médico, ele vai lhe explicar quando e se você precisa se preocupar.

Leia Mais

fdgfghfh1

Grávida pode pintar o cabelo?

Pintar os cabelos durante a gravidez está entre os rituais femininos que mais sofrem durante este período.
Porém é bom que as mamães saibam que isso pode ser um exagero, visto que não há nenhum estudo que comprove algum tipo de problema na gravidez devido ao procedimento.

Claro que, durante a gravidez, nós devemos ter cuidados dobrados e por esse motivo a maioria dos médicos não aconselha que a gestante faça nenhum processo deste tipo durante o primeiro trimestre ou até a vigésima semana, quando tudo está em formação, sendo o bebê mais sensível a fatores externos.

A recomendação é que se possível, espere o máximo para pintar novamente os cabelos. Dê preferência para tonalizantes que são menos agressivos e tente dar espaços de tempo maiores entre uma tonalização e outra.

Se você realiza o procedimento no salão, peça que as janelas sejam abertas e sente perto de um local ventilado, para que você sinta o cheiro o mínimo possível. Se for aplicar em casa, não se esqueça de usar luvas.

Leia Mais

10be3e858831a06a6eab3bdca720c7d71

Estresse durante a gravidez

Os especialistas não atribuem ao estresse grande parte dos problemas que podem acontecer na gestação como, por exemplo, abortos espontâneos.
Esse tipo de problema ocorre, normalmente por causas desconhecidas, sendo quase 70% das perdas do primeiro trimestre devidas a anormalidades cromossômicas.

Não estamos falando de estresse extremo, mas sim de pequenos acontecimentos do dia a dia, que podem prejudicar a sua paz. Trânsito carregado, discussões com o chefe e outras pendências do dia a dia podem te aborrecer, mas não são suficientes para prejudicar o bebê.
Da mesma forma, não é preciso se assustar com pequenos sustos ou sons muitos fortes, pois o bebê não percebe este tipo de acontecimento.

O cuidado deve ser maior quando o estresse chega a níveis extremos, gerando crises nervosas, picos de pressão e outros sintomas que devem ser evitados. Por isso, a tranqüilidade segue sendo o maior aliado da grávida.
O estresse extremo é sim um perigo para a grávida e para o bebê.

Através de um estudo realizado na Dinamarca, em 2008, foi possível afirmar que mulheres grávidas, com alto nível de estresse, apresentaram risco 80% maior de dar à luz natimortos quando comparadas com gestantes de nível intermediário ou baixo de estresse.
Algumas outras pesquisas indicam que estresse excessivo durante a gravidez pode levar a partos prematuros, bebês com peso abaixo do recomendado na hora do nascimento e alergias e asma futuramente.

A dica é evitar situações estressantes, sabemos que às vezes isso é muito complicado, mas mesmo assim, tente se acalmar, respire fundo e vá em frente.

Leia Mais

8d9d443c85b9535f66286b780f9315661

Exercícios físicos durante a gravidez. Pode?

Toda grávida já ouviu a frase “Gravidez não é doença” e não é mesmo, porém, há de se levar em consideração que a gestante é uma mulher, que está em um período que inspira cuidados.

 A gravidez deve ser encarada como parte natural da vida e por isso é importante levar uma vida normal e dentro da rotina habitual, buscando sempre o bem estar e a saúde. Por isso é importante que exercícios sejam praticados regularmente, mas como em tudo na vida, exageros fazem mal, por isso, pratique com moderação.

Acredita-se que devem ser evitados os exercícios que podem provocar quedas ou alguma batida na barriga, sendo que as atividades mais indicadas são as que causam menos impacto, como hidroginástica, caminhada, ioga e pilates.

Há também atividades que não são recomendadas, entre elas temos:

  • Bicicleta ao ar livre: É recomendada até o segundo trimestre e descartada no terceiro. Mesmo assin é recomendada somente para quem já é acostumada a praticar. Para mamães inexperientes o ideal são as ergométricas, onde o risco de queda é praticamente inexistente.
  • Tênis, Futebol, Basquete e Vôlei: Proibidos pelo risco iminente de queda e possibilidade da barriga ser atingida por uma bolada.
  • Esqui e patinação: Risco forte de queda deixa estas atividades fora da lista.
  • Surfe: Risque o surf da sua vida por nove meses, devido ao risco de quedas.

Se você é adepta de corridas e esportes que causem impacto, use cintas próprias para dar sustentação a barriga.

E nunca se esqueça de conversar com seu médico sobre o assunto, ele dará o aval final para a prática segura de exercícios.

Leia Mais

13

As variações de humor durante a gravidez

Ser mãe é padecer no paraíso.

O ditado popular não poderia estar mais certo. Estar grávida é se sentir no céu e de repente cair lá de cima, dar de cara no chão e chorar aos prantos por horas a fio.
Não se desespere, pois isso ocorre com a grande maioria das gestantes.

Os especialistas atribuem aos hormônios progesterona e estrogênio, parte da “culpa” por esses sintomas incomodos, mas eles não são tão vilões assim, pois por mais inacreditável que pareça, as suas alterações de humor tem origem em sua maioria, na sua cabeça.

Faça uma reflexão, pense em todas as mudanças que uma gravidez, por mais planejada que seja, causou em sua vida e no seu corpo. Pronto, você vai achar a resposta para tanta mudança de humor.

É comum a gestante ficar se questionando sobre as maravilhas e preocupações de uma mãe. Todas as responsabilidades e felicidades vêm à tona e isso, somado a carga de hormônios, causa um grande tumulto no seu organismo.

Lembre-se que a carga hormonal costuma ser mais intensa nas 12 primeiras semanas, então esse sempre será um período mais tenso.

O importante é que você relaxe, tente sempre manter a calma e não se cobre tanto, estar grávida é uma experiência linda e prazerosa, mas tem os seus altos e baixos, por isso esteja preparada para estas oscilações e tente domar suas emoções.
 
Tenha em mente que seu bebê logo chegará e você precisa estar saudável para ajudar este pequeno ser que você tanto ama.

Mas tenha bom senso, se você perceber que está passando dos limites e suas variações de humor estão afetando o seu convívio social ou alguém próximo lhe alertar, converse com seu médico.

Leia Mais

90919f78d9f75ca9999966b3b5a56e0d1

Vacina da Gripe

Muitas futuras mamães tem dúvidas sobre tomar ou não a vacina contra a gripe, por isso é bom saber que a vacina protege contra os subtipos do vírus influenza: H1N1, H3N2 e B.

Além disto, a vacina usada no Brasil possui vírus inativo e não há casos registrados de bebês que tiverem qualquer tipo de problema por suas mamães terem sido imunizadas.

É de conhecimento geral que a gravidez é um período mais sensível, em que as mulheres ficam suscetíveis a infecções como gripes e resfriados e tudo isso devido a uma espécie de mecanismo de defesa do corpo, que baixa a imunidade, para que o organismo não rejeite o feto.

A Organização Mundial de Saúde recomenda que as mulheres grávidas sejam vacinadas para sua proteção e do bebê, já que a vacina protege a criança nos primeiros meses de vida.

A campanha anual de vacinação já começou e vai até o dia 09 de maio e segundo o ministério da saúde serão distribuídas 53,5 milhões de doses da vacina para 65 mil postos de saúde.

Se você está grávida, deu a luz a poucos meses ou tem um bebê de até 2 anos em casa, procure um posto de saúde e faça sua vacina.

Caso ainda tenha dúvidas, procure o seu médico ou o Pediatra do seu filho.

Leia Mais

81

8º MÊS DE GESTAÇÃO

8º MÊS DE GESTAÇÃO

SEU BEBÊ ESTÁ SE DESENVOLVENDO AINDA MAIS…

Visão e audição desenvolvidos
O ritmo do crescimento do bebê agora é bem veloz e a maioria dos órgãos principais já está funcionando. Toda a estrutura dos olhos está perfeitamente desenvolvida (a Íris apresenta uma coloração azulada). A audição também já se desenvolveu e ele consegue reconhecer a voz da mamãe e do papai, além de perceber melhor os sons mais graves que os agudos.

Ele vira de cabeça para baixo
O espaço que o bebê ocupa agora já não é mais tão folgado e ele começa a se posicionar de cabeça para baixo, assumindo uma posição mais confortável que manterá até a hora do nascimento. Com isso, volta a pressionar um pouco a bexiga da mamãe.

Os chutes podem ser sentidos com maior freqüência
Os movimentos do bebê agora são bem mais ativos e você conseguirá, inclusive, distinguir com que parte do corpo ele está chutando. Mesmo com o espaço reduzido, ele ainda chuta, e como!

Qual é o aspecto do bebê
Ao final do oitavo mês, já bem desenvolvido, seu bebê terá de 45 a 47 centímetros de altura e pesará de 2250 a 2400 gramas

ASPECTO DA MAMÃE:

 A esta altura da gravidez, você já estará sentindo contrações fraquinhas e indolores, mas que fazem com que seu corpo se prepare para o parto. Cada gestante apresenta uma barriga diferente: mais alta, mais baixa, mais volumosa, menos volumosa, mais larga ou mais compacta. Isso varia de acordo com o seu tipo físico, com o aumento de peso durante a gravidez, e também com a dimensão do seu bebê.A partir da 32a semana, as consultas ao médico passarão a ser de 15 em 15 dias.

ALGUNS SINTOMAS, SINAIS E SENSAÇÕES:

Como sempre, você poderá sentir tudo o que sentiu no mês anterior e mais algo novo!
Aspectos Físicos
Movimentos fetais fortes e regulares;
Aumento da umidade vaginal (leucorréia);
Congestão nasal e sensação de entupimento do ouvido;
Prisão de ventre;
Azia e dificuldade de digestão;
Câimbras nas pernas;
Possível inchaço dos tornozelos e dos pés e, às vezes, também das mãos;
Possíveis dores de cabeça, às vezes, desmaios e tontura;
Surgimento de algumas veias varicosas e/ou hemorróidas;
Dores nas costas;
Falta de ar e dificuldades para respirar;
Insônia;
Sensação de coceira no abdômen;
Contrações leves;
Colostro, que pode gotejar dos seios.

Emotivos
Certa ansiedade com relação ao bebê e ao parto;
Períodos maiores de distração e falta de concentração;
Desejo cada vez maior de que a gravidez termine logo.

Possíveis preocupações
Falta de ar e dificuldades para respirar
Durante os últimos meses, o aumento de peso e o crescimento do útero podem tornar a respiração mais difícil, mesmo após um simples e pequeno esforço físico, como subir escadas. Na realidade, essas alterações no sistema respiratório durante a gravidez, consentem à gestante inspirar mais ar e usá-lo de forma mais eficiente. Não se preocupe, pois isso não significa que você ou o bebê recebam pouco oxigênio. Nesta fase, você pode tentar dormir com o espaldar da cama mais elevado, para facilitar a respiração, e aproveitar para descansar um pouco mais, evitando esforços físicos.

Contrações de Braxton Hicks
São absolutamente normais, indolores e de intensidade leve. Você poderá começar a senti-las em algum momento durante o terceiro trimestre.

Leia Mais

41

7º MÊS DE GESTAÇÃO

7º MÊS DE GESTAÇÃO

SEU BEBÊ ESTÁ SE DESENVOLVENDO AINDA MAIS…

Nesta fase, seu bebê já está bem formado. O sistema nervoso está se aperfeiçoando cada vez mais e o cérebro está tendo um desenvolvimento acelerado. Ao final do sétimo mês, os pulmões começam a se desenvolver e, se por acaso, nascesse agora, teria grandes chances e possibilidades de sobreviver.

Ele sente e reage
Durante o sétimo mês, seu bebê já consegue ter várias reações, como abrir e fechar os olhos e ter maior percepção da luz; distinguir entre o gosto doce e o amargo e responder a certos estímulos com choro.

Qual é o aspecto do bebê
Ao final do sétimo mês, seu bebê terá crescido bastante. Poderá pesar de 1 a 1,3 quilos, medindo de 37 a 40 centímetros. À medida que ele cresce, vai ocupando mais espaço no útero.

ASPECTO DA MAMÃE:

Se você continua mantendo o aumento de peso controlado, deve estar uma grávida com um barrigão bem bonito. A expectativa é maior e você passa a contar os dias para o nascimento.

ALGUNS SINTOMAS, SINAIS E SENSAÇÕES:

A fadiga pode aparecer, persistir ou aumentar nesta fase. Écompreensável, já que o peso a ser suportado aumentou. O volume da barriga – e as preocupações decorrentes do aumento de tamanho – podem atrapalhar o sono. Tente relaxar e descansar. Se o cansaço persistir, comunique seu médico.

ASPETOS FÍSICOS:

Movimentos fetais cada vez mais intensos;
Sensação de dormência na parte baixa do ventre;
Aumento da umidade vaginal (leucorréia);
Congestão nasal e sensação de entupimento do ouvido;
Prisão de ventre;
Azia e dificuldade de digestão;
Câimbras nas pernas;
Possível inchaço dos tornozelos e dos pés e, às vezes, também das mãos;
Possíveis dores de cabeça, às vezes, desmaios e tontura;
Surgimento de algumas veias varicosas e/ou hemorróidas;
Dores nas costas;
Falta de ar e dificuldades para respirar;
Insônia;
Sensação de coceira no abdômen.

Emotivos
Uma certa ansiedade com relação ao bebê e ao parto;
Períodos de distração e falta de concentração;
Sonhos e fantasias sobre o bebê;

ALGUMAS POSSÍVEIS PREOCUPAÇÕES:

Inchaço no corpo
Muitas vezes, a gestante percebe suas mãos, pés, tornozelos, pernas e até o rosto ficarem levemente inchados, por causa da retenção líquida que se verifica nos últimos meses da gravidez. Essa sensação de inchaço aparece normalmente no final do dia, ou quando faz calor, ou ainda se a gestante ficou muito tempo em uma mesma posição (sentada ou em pé). Se esse inchaço não for excessivo e não estiver acompanhado de aumento na pressão sanguínea, você não deve se preocupar. Mas lembre-se sempre de procurar seu obstetra caso notar algo diferente (inchaço mais acentuado ou que não desaparece depois de uma boa noite de sono). Para aliviar esta sensação, algumas dicas: apoiar os pés sobre um banquinho quando estiver sentada; alternar períodos em pé e sentada; usar sapatos confortáveis e evitar meias com elásticos que possam bloquear a circulação (dê preferência às meias elásticas para gestantes); beber muito líquido.

Calor excessivo e transpiração
A sensação de calor que a gestante pode sentir mais nos últimos meses da gravidez é provocada pelo aumento do nível hormonal, que faz com que a gestante tenha maior transpiração, principalmente, à noite. Podem acontecer situações até engraçadas, de você sentir um calor absurdo em pleno inverno, enquanto todos estão batendo dentes de frio.

Leia Mais

32

6º MÊS DE GESTAÇÃO

6º MÊS DE GESTAÇÃO

SEU BEBÊ ESTÁ CRESCENDO:

Ele está desenvolvendo os quatro sentidos:
Neste mês, seu bebê começa a desenvolver quatro, dos cinco sentidos: audição, olfato, tato e paladar. A visão será o último dos sentidos a se desenvolver.
O bebê já reage a estámulos externos, como a luz e a música, e também percebe os barulhinhos físicos da mamãe, como o bater do seu coração ou os gorgulhos intestinais.

Começam os socos e pontapés:
Prepare-se! Agora você vai começar a sentir de tudo: chutes, socos e cotoveladas farão você vibrar de emoção.

Primeiras Gordurinhas:
Até agora seu bebê era bem magrinho, mas nesta fase ele começa a acumular os primeiros depósitos de gordurinhas sob a superfície da pele.

Qual é o aspecto do bebê:
Ao completar este mês, seu bebê terá, aproximadamente, 33 centímetros, e mais ou menos 700 gramas. Provavelmente, já estará assumindo a chamada posição fetal, com os joelhos próximos ao abdômen e os braços dobrados no peito.

ASPECTO DA MAMÃE:

Se você estiver conseguindo controlar o aumento de peso, deverá ter aumentado de 5 a 6 quilos, aproximadamente. Como grande parte deste ganho de peso se concentra na região do abdômen, é provável que você se sinta mais cansada e com algumas dores pelo corpo.

ALGUNS SINTOMAS, SINAIS E SENSAÇÕES:

O sexto mês de gravidez é um período especial. Salvo raras exceções, a barriga crescida faz com que todos percebam que você está grávida. Neste mês, também é necessária especial atenção a alguns fatores, pois, as variações patológicas que podem acontecer costumam aparecer aqui. É o caso da toxemia ou hipertensão induzida pela gravidez. Trata-se de uma doença caracterizada pelo aumento dos níveis de pressão arterial em gestantes sem história clínica de hipertensão anterior. A pressão costuma dar sinais de elevação a partir da 20ª semana de gravidez.

OUTROS SINAIS E SINTOMAS:

Movimentos fetais cada vez mais intensos;
Sensação de dormência na parte baixa do ventre;
Aumento da umidade vaginal (leucorréia);
Congestão nasal e sensação de entupimento do ouvido;
Prisão de ventre;
Azia e dificuldade de digestão;
Câimbras nas pernas;
Possível inchaço dos tornozelos e dos pés e, às vezes, também das mãos;
Possíveis dores de cabeça, às vezes, desmaios e tontura;
Surgimento de algumas veias varicosas e/ou hemorróidas;
Grande aumento do apetite;
Dores nas costas;
Modificação na pigmentação da pele, no abdômen e no rosto;
Aumento da pulsação (freqüência cardíaca);
Sensação de coceira no abdômen.

Emotivos:
Maior estabilidade emocional;
Uma certa ansiedade com relação ao futuro;
Períodos de distração e falta de concentração no que se está fazendo.

Algumas possíveis preocupações
Infecção das vias urinárias
Este é um problema até freqüente em boa parte das mulheres gestantes. Normalmente, ocorrem “cistites”, infecções da bexiga, cujos sintomas mais comuns são vontade freqüente de urinar e sensação de ardor. Consulte seu ginecologista o mais rápido possível para que ele lhe prescreva o tratamento adequado, pois, uma cistite não curada pode se transformar numa infecção renal mais grave e mais perigosa, para você e seu bebê.

Coceira
Com o passar dos meses, a maioria das gestantes começa a sentir coceiras em várias partes do corpo, mas, principalmente, no abdômen. Procure fazer um “tratamento hidratante intensivo” em sua pele todos os dias, para combater o ressecamento natural causado pelo estiramento da pele.

Hemorróidas
Entre o segundo e o terceiro trimestre da gravidez, o problema pode surgir, provocado pela maior dilatação dos vasos sanguíneos da região, causada pelo aumento de peso do útero e pela tendência à prisão de ventre. Os sintomas são dor no local, queimação ou coceira e, às vezes, sangramento. Como sempre, a prevenção é o melhor remédio e você já deverá ter como hábito as dicas de manter uma dieta equilibrada e rica em fibras, beber muitos líquidos e evitar ficar muitas horas em pé ou sentada.

Leia Mais